skip to Main Content
focus_logo_azul

Desenvolvido por

PRODAH - Programa de Transtornos de Déficit de Atenção/Hiperatividade - UFRGS

USO DE FORMAS MAIS CURTAS PARA ESTIMATIVA DE QI NA AVALIAÇÃO NEUROPSIQUIÁTRICA DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES.

USO DE FORMAS MAIS CURTAS PARA ESTIMATIVA DE QI NA AVALIAÇÃO NEUROPSIQUIÁTRICA DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES.

A avaliação da habilidade cognitiva (inteligência) pode ser muito útil na avaliação neuropsiquiátrica de crianças e adolescentes. Ela fornece informações adicionais que se relacionam com diversos aspectos psicossociais, desde desempenho acadêmico e social até outros domínios neurocognitivos.

Atualmente, a ferramenta mais utilizada para avaliação de crianças e adolescentes é a Escala de Inteligência de Wechsler para crianças, quinta edição (EIWC-V). Esse teste leva aproximadamente 65-80 minutos para ser completado, o que pode ser um fator limitante em alguns cenários, como no caso de crianças com TDAH.

Pensando nisso, um grupo de pesquisadores buscou identificar a eficácia clínica do uso formas mais curtas de avaliação de QI. Como os pesquisadores apontam, encontrar formas mais curtas de avaliação é interessante por diversas razões, como: diminuir o tempo gasto medindo apenas um domínio cognitivo, diminuir o tempo de exame para o examinador e o paciente, proporcionar que mais tempo seja usado avaliando outros domínios cognitivos não tão profundamente avaliados pela EIWC-V ( Ex. função executiva, aprendizado e memória) e diminuir o estresse de testes longos que podem ser particularmente desafiadores para pacientes com TDAH, fatiga física ou algum dano cerebral.

Os pesquisadores buscaram então avaliar, em uma amostra de pacientes pediátricos, o uso clínico de 10 formas curtas compostas por 5 e 4 subtestes que oferecem cobertura apropriada dos domínios avaliados pela EIWC-V.

Ao todo, foram coletados os dados de 268 crianças entre 6-16 anos que fizeram uma avaliação neuropsiquiátrica no Thompson Center for Autism and Neurodevelopmental Disorders e que completaram o EIWC-V entre 2015 e 2019.

A EIWC-V engloba 7 subtestes, podendo ser expandida para até 10 subtestes que avaliam 5 domínios: índice de compreensão verbal, índice visual espacial, índice de raciocínio fluido, índice de memória de trabalho e índice de velocidade de processamento. Os pesquisadores criaram então 10 formas curtas do teste combinando diferentes subtestes e somando os escores apresentados nesses subtestes.

Após, os resultados de cada forma curta foram comparados com o resultado do teste completo EIWC-V. Através de analises estatísticas, as formas curtas com 5 subtestes foram capazes de predizer com 81-92% de acurácia o escore verdadeiro de QI (resultado da EIWC-V) dos participantes, enquanto as formas curtas com 4 subtestes obtiveram 65-76% de acurácia.

Como os pesquisadores concluem, “cada forma curta apresenta seus próprios benefícios, detrimentos e considerações. Os profissionais da saúde podem procurar integrar esses achados na sua prática clínica e pesquisadores podem usar essas combinações de forma curta para estimar adequadamente e rapidamente a habilidade cognitiva das amostras de pesquisa. Estudos futuros devem avaliar e criticar essas e outras combinações de forma curta da EIWC-V em amostras demográficas e diagnósticas diversas.”

Referência:
-John W. Lace, Zachary C. Merz, Erin E. Kennedy, Dylan J. Seitz, Tara A. Austin, Bradley J. Ferguson, Michael D. Mohrland. Examination of five- and four-subtest short form IQ estimations for the Wechsler Intelligence Scale for Children-Fifth edition (WISC-V) in a mixed clinical sample. Applied Neuropsychology: Child, 2020; 1 DOI: 10.1080/21622965.2020.1747021

Compartilhe com seus amigos!
POSSÍVEIS VANTAGENS DO TDAH

POSSÍVEIS VANTAGENS DO TDAH

Quando você recebe o diagnóstico do Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH), nada mais comum do que ficar preocupado. Muito falamos sobre estratégias para minimizar sintomas, manter o tratamento em dia e sobre como tudo isso é capaz de controlar o transtorno a um ponto em que sua vida será sim produtiva e estável. Mas, hoje, nós vamos além: veremos questões positivas, que não raramente são vistas em alguns pacientes diagnosticados com o transtorno.

As características mais apontadas pelos profissionais de saúde, nos pacientes com TDAH, são criatividade, empatia, espontaneidade e tenacidade1.

Claro, isso não significa que você terá as vantagens apenas por ter o transtorno. Isso significa que, com o devido tratamento, treinamento e estratégias específicas, você poderá construir algo positivo a partir da sua condição.
Por isso, conheceremos estas qualidades2 e veremos alguns métodos para conquistá-las.

Energia: alguns indivíduos com TDAH parecem ter grandes cargas de energia, que eles podem canalizar em direção ao sucesso independentemente de área. Com treinamento, tratamento e estratégias corretas, eles têm potencial para serem excelentes jogadores, estudantes e funcionários.

Espontaneidade: pacientes que recebem tratamento e treinamento específicos, podem conseguir converter a típica impulsividade em espontaneidade. Nestes casos, os indivíduos podem se trazer ainda mais alegria e novas ideias para a vida dos amigos e familiares.

Criatividade e inventividade: viver com o TDAH pode dar aos pacientes uma perspectiva de mundo completamente diferente. Isso encoraja os indivíduos a observarem situações com um olhar mais reflexivo. Como resultado, é possível que eles se transformem em inventores excepcionais, utilizando suas capacidades artísticas, originais e criativas.

A importância do treinamento

É importante que portadores do transtorno recebam assistência especial para criarem estas condições – transformar aquilo que percebemos como negativo nestes benefícios. Estes especialistas ajudarão o paciente a explorar a criatividade e a canalizar a energia de forma produtiva.

Mudar a perspectiva para começar a agir

“Falhas do TDAH também podem ser vistas como virtude”, diz Mayra Mendez, Ph.D, do Providence Saint John’s Child and Family Development Center3. Mayra reforça que é importante investigar o que pode ser feito para trabalhar cada sintoma até que ele se torne uma qualidade. Mas, também, que uma mudança na perspectiva pode ser um fator vital para começar a agir em direção à construção.

Ela menciona como a hiperatividade não precisa significar apenas que é difícil parar quieto. Também significa que, quando o paciente encontra algo que o interesse, ele irá atrás com perseverança e motivação. O mesmo para falta de atenção, que pode se tornar uma capacidade de flexibilidade no pensamento. Até mesmo a impulsividade, um sintoma tão comum no TDAH. “Respostas rápidas sempre levam a ações”, relembra Mendez. “Pessoas que são impulsivas não ficam sentadas se sentindo vitimizadas”, conclui a pesquisadora.

A importância do tratamento

Reconhecer possibilidades positivas não quer dizer que você deva pensar em sair do tratamento. Pelo contrário. A medicação, a terapia e o coaching são ferramentas cruciais neste processo não apenas de controle dos sintomas, mas como também da transformação do negativo em positivo.

Aqui, é importante que você reconheça que o tratamento para o TDAH não é só frear o sintoma negativo, mas também construir a atitude positiva – nutrir talentos e habilidades que apenas indivíduos com TDAH têm. Mas, como fazer isso?

Atenção a algumas estratégias simples e efetivas.4

1. Estabeleça metas. Use calendários, planejadores e apps, como o Focus TDAH, que facilitarão o acompanhamento detalhado do que você precisa fazer todos os dias. Deixe claro o que é prioritário e o que é secundário.

2. Crie estruturas. Mantenha a mesma rotina sempre que possível. Isso ajudará a lembrar onde você precisa estar e a saber o que acontecerá depois.

3. Construa uma equipe de apoio. Tenha amigos para conversar sobre o TDAH. Quanto mais aberto você for sobre o transtorno, mais força terá para cruzá-lo. Grupos de apoio, psicólogos e terapeutas são peças fundamentais neste time.

4. Encontre um coach. Assim como atletas precisam de um técnico para atingirem o seu potencial, pacientes com TDAH precisam de suporte para alcançarem seu melhor. Coaches também podem ajudar a enfrentar possíveis obstáculos pelo caminho.

5. Dê um passo por vez. Você pode sim ter um grande projeto como meta, mas deve manter em mente que cada passo em direção a este objetivo também é uma pequena meta. Foque nas conquistas diárias que estão lhe levando para o grande plano.

6. Conecte suas capacidades ao seu trabalho. Nunca é tarde demais para pensar em uma carreira ou em um trabalho que esteja alinhado às características positivas que você vem desenvolvendo. Observe-se e encontre funções adequadas aos seus limites e vantagens.

7. Sempre tenha um hobby. Hobbies são prazeres capazes de lhe religar às suas fontes mais vitais de energia. Eles mexem com grandes cargas de paixão, que mantém o foco naquilo que você está fazendo. Desta forma, um lazer tem o poder de despertar as forças que podem estar faltando – em todos os sentidos.

Fontes:
1 17 THINGS TO LOVE ABOUT ADHD!. ADDITUDE. Disponível em: <https://www.additudemag.com/slideshows/benefits-of-adhd-to-love/>. Acesso em: 27 de setembro de 2018.
2 THE BENEFITS OF ADHD. HEALTHLINE. Disponível em: <https://www.healthline.com/health/adhd/benefits-of-adhd>. Acesso em: 27 de setembro de 2018.
3 REACH YOUR POTENTIAL WITH ADULT ADHD. WEBMD. Disponível em: <https://www.webmd.com/add-adhd/positives#1>. Acesso em: 27 de setembro de 2018.

Compartilhe com seus amigos!
Back To Top