skip to Main Content
focus_logo_azul

Desenvolvido por

PRODAH - Programa de Transtornos de Déficit de Atenção/Hiperatividade - UFRGS

AUTOESTIMA E FEEDBACK | PSICOPEDAGOGIA E TDAH #7

Neste sétimo vídeo da série “Psicopedagogia e TDAH”, as psicopedagogas Évelin e Camila falam sobre Autoestima e Feedback, quais dificuldades podem existir e como estimular e ajudar o aluno com TDAH na organização nas atividades escolares. – Se você é PROFESSOR pode se beneficiar muito usando essas técnicas em sala de aula. – Se você é PAI/MÃE/CUIDADOR de uma criança ou adolescente com TDAH, poderá usar as informações para auxiliá-lo a entender suas dificuldades e usar essas técnicas em casa. – E se você é uma pessoa diagnosticada com TDAH, você também pode adaptar as dicas para o seu dia a dia nos estudos.

Se inscreva no nosso canal do Youtube para acompanhar outras dicas e continuar recebendo informação sobre TDAH!

Fazem parte dessa série 8 vídeos:

1.  Apresentação – TDAH na Escola

2. Papel dos professores no TDAH

3. Leitura

4. Escrita

5. Matemática

6. Organização em sala de aula

7. Autoestima e feedback

8. Dicas de estudo para alunos com TDAH

Assista ao sétimo vídeo da série através do link: https://youtu.be/j2nY2bt0sRM

Compartilhe com seus amigos!
6 DICAS PARA PAIS DE CRIANÇAS COM TDAH

6 DICAS PARA PAIS DE CRIANÇAS COM TDAH

Criar os filhos não é tarefa fácil e, quando se trata de crianças com TDAH, existem alguns desafios peculiares. Apesar de não haver uma fórmula universal, algumas estratégias podem ser empregadas para ajudar você nessa tarefa. Separamos algumas dicas:

  1. Estabeleça regras, mas de espaço para o erro.

Todas as crianças necessitam de regras e expectativas claras e consistentes. Especialmente no caso de crianças com TDAH, essas regras precisam ser claras e objetivas. A rotina é uma grande aliada no TDAH porque ajuda na organização diária e no direcionamento de como e quando as atividades devem ser feitas. Nesse sentido, os pais podem estabelecer regras gerais do funcionamento da casa e da dinâmica familiar para auxiliar a criança nesse direcionamento. Contudo, é importante que os pais sejam compreensivos e deem espaço para o erro. As crianças com TDAH podem ter dificuldade para se adaptar as regras e ao ambiente e o apoio dos pais serve para que elas se sintam acolhidas e seguras.

  1. Foque nas qualidades do seu filho, não nas suas dificuldades.

Muitas crianças com TDAH estão acostumadas a ouvir o quanto os seus comportamentos são problemáticos e inadequados. Contudo, de acordo com a terapeuta familiar Angela Pruess, os pais podem ajudar seus filhos focando nas suas qualidades. Quando os pais focam nas qualidades dos filhos, as crianças desenvolvem boa auto-estima e se sentem mais encorajadas para desenvolverem suas habilidades.

  1. Ache formas de seu filho gastar energia.

O exercício e a atividade física podem ajudar as crianças com TDAH a gastarem sua “energia extra”, melhorando a ansiedade, a concentração e o padrão de sono. As crianças necessitam de modelo, portanto, você pode ajudar seu filho planejando atividades em família, como: andar de bicicleta, caminhadas ou outras atividades esportivas em grupo.

  1. Seja um modelo para seu filho e o ensine sobre controle de emoções

Crianças com TDAH tem dificuldade em regular suas emoções e comportamentos. Os pais podem ajudar servindo de modelo e ensinando as crianças sobre o controle das emoções; podem fornecer apoio para os filhos quando eles estiverem com dificuldade e explicar como eles mesmo fazem para lidar com essas situações. Os pais também podem fornecer as crianças ferramentas que as ajudem a se acalmar como brinquedos sensoriais, spinners ou técnicas de respiração.

  1. Quebre tarefas em pequenas partes

Crianças com TDAH tem dificuldade na hora de iniciar as tarefas. Você pode ajudar seu filho quebrando as atividades em pequenos passos. Você pode também usar temporizadores, cronogramas coloridos e pequenos intervalos. Evite distrações e crie um ambiente silencioso de trabalho onde seu filho possa focar nas tarefas da escola.

  1. Não tenha medo de pedir ajuda

Criar os filhos pode ser desafiador de tempos em tempos e isso não é diferente quando se trata de crianças com TDAH. Tenha uma rede de suporte que possa lhe ajudar e não tenha medo de pedir ajuda. Você pode também procurar um profissional especializado em TDAH para guiar você nessa tarefa. O TDAH tem tratamento e existem inúmeras abordagens comportamentais que podem auxiliar seu filho e sua família a superar as dificuldades.

Artigo adaptado e traduzido de: https://www.moms.com/7-tips-for-parenting-a-child-with-adhd-from-therapists/

Compartilhe com seus amigos!
UMA PEQUENA DOSE DE EXERCÍCIO É CAPAZ DE MELHORAR A PERFORMANCE ACADÊMICA DE CRIANÇAS COM TDAH

UMA PEQUENA DOSE DE EXERCÍCIO É CAPAZ DE MELHORAR A PERFORMANCE ACADÊMICA DE CRIANÇAS COM TDAH

Com a pandemia, todos os pais conhecem o eterno desafio de fazer as crianças se concentrarem nos estudos, principalmente aquelas com TDAH.  No texto de hoje vamos falar de uma estratégia promissora e que a princípio não é muito difícil de ser empregada.

Em 2009, pesquisadores descobriram que apenas 20 minutos de exercício aeróbico moderado com elevação da frequência cardíaca para 60% da frequência máxima do individuo podia melhorar a performance acadêmica de crianças imediatamente.

“Pense nisso como aproximadamente o ritmo da caminhada para a escola pela manhã” disse Charles Hillman, autor do estudo e Diretor Associado do Center for Cognitive and Brain Health da Northeastern University. Crianças pré-adolescentes caminharam em uma esteira por 20 minutos e após foram administrados testes cognitivos (a velocidade era fácil o suficiente para que nenhuma criança não fosse capaz de acompanhar). A conclusão foi que “Doses agudas e únicas de exercício aeróbico moderadamente intenso podem melhorar o controle cognitivo da atenção” por pelo menos 60 minutos após.

O exercício aeróbico, como diz Hillman, ajuda crianças a focarem a sua atenção durante as tarefas demandantes- como as aulas online- e as ajuda a afastar distrações. Esse foco permite que elas processem informação mais rapidamente, diz ele, o que se traduziu no estudo  numa melhor acurácia nas medidas cognitivas e maiores notas alcançadas em leitura e matemática.

E quanto a crianças com TDAH, que já sofrem com dificuldade na concentração, poderia o exercício físico ser útil?

Um estudo de 2012 descobriu que imediatamente após o exercício, crianças com TDAH tinham uma performance melhor em testes de leitura e matemática e tinham níveis melhores de atenção e auto-regulação. Ainda, num estudo de 2020, crianças com idades entre 11 e 16 anos com TDAH que faziam exercício com bicicleta por 20 minutos em intensidade moderada tiveram melhoras similares na capacidade de focar em tarefas por pelo menos 60 minutos após o exercício.

Segundo Matthew Pntifex, professor associado do Departamento de Cinesiologia da Michigan State University e autor do estudo de 2012, “elas foram mais capazes de regular seu comportamento e tiveram mais capacidade de estabelecer ações corretivas”

Isso acontece porque o exercício parece ajudar na habilidade da criança de inibir impulsos inapropriados e de selecionar uma resposta mais apropriada para esses impulsos.

O exercício também pode ajudar a suprimir respostas motoras para comportamentos aprendidos, como falar alto durante a aula. Na sala de aula, esse controle ajuda as crianças a focarem nas instruções. Em casa, isso pode ajudar elas a focarem na aula online e resistirem à tentação de jogar videogame.

A boa notícia é que 20 minutos podem não ser necessários. Até mesmo pequenas doses de exercício durante as pausas podem ser efetivas, o que pode ser mais prático para os pais. Qualquer atividade física serve.

Em 2004, Matt Mahar, diretor da School of Exercise and Nutritional Sciences da San Diego State University, desenvolveu o programa “Energizers”, uma série de exercícios físicos de pequena duração que crianças podem praticar. Mahar recomenda 2 ou 3 pausas por dia para ajudar as crianças a focarem na tarefa, onde quer que estejam. Exercício no meio do período de estudo, como escreve Mahar, é parte de um achado consistente das pesquisas de que “ atividade física baseada na sala de aula resulta em melhores comportamentos durante a tarefa do que aulas sedentárias com os alunos sentados” para todas as crianças, não apenas aquelas com TDAH.

As crianças são mais propensas a aderir a atividade se seus pais não dizem simplesmente a elas para “fazerem exercício físico”. Pais e crianças podem usar a criatividade, mas preferencialmente deve-se focar em atividades que a criança já gosta. Experts concordam que agregar atividade ao ar livre é uma combinação ideal, e pode-se optar por soluções simples. Apenas uma caminhada serve. Por exemplo, Hillmann recomenda começar o dia com uma caminhada de 20 minutos e adicionar pequenas pausas de mobilidade durante o dia.

Que tal dar uma volta?

Artigo adaptado e traduzido de:

https://www.washingtonpost.com/health/exercise-breaks-help-kids-with-adhd-learn/2020/08/14/57f41e94-cc2f-11ea-bc6a-6841b28d9093_story.html#comments-wrapper

Compartilhe com seus amigos!
Back To Top