skip to Main Content

CRIAR UMA CRIANÇA COM TDAH CUSTA CINCO VEZES MAIS DO QUE CRIAR UM FILHO SEM TDAH, SEGUNDO ESTUDO

IMG 0329
Post Series: TDAH & Cérebro

Criar uma criança com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) custa às famílias americanas cerca de US $ 5,8 bilhões a cada ano – cinco vezes mais do que criar uma criança sem TDAH – segundo um novo estudo realizado por pesquisadores do Centro para Crianças e Famílias da FIU (Florida International University).

Este é o primeiro estudo que calculou as dificuldades sociais, comportamentais e acadêmicas das crianças no custo de uma família criando um filho com TDAH.

“Apesar da extensa pesquisa que tem sido feita sobre os prejuízos relacionados ao TDAH, não há muita pesquisa sobre a carga financeira que tem sobre as famílias”, disse Xin Alisa Zhao, principal autora do estudo e estudante de doutorado no Departamento de Psicologia do FIU. “Um entendimento específico do encargo financeiro de criar uma criança com TDAH é um aspecto vital para defender, justificar e planejar intervenções para famílias com crianças com TDAH.”

Crianças com TDAH muitas vezes têm dificuldades acadêmicas e comportamentais na sala de aula que levam a custos adicionais para as famílias, incluindo aulas particulares, reforço extra classe, softwares de computador ou outros serviços de aprendizagem, além daqueles fornecidos pelo sistema educacional. Essas crianças também perdem frequentemente pertences e materiais escolares que precisam ser substituídos, passam por atividades extracurriculares e perdem aulas ou atividades extracurriculares depois que os pais já pagaram mensalidade ou adquiriram materiais.

“Em média, as famílias de crianças com TDAH gastaram US $ 15.036 por criança – sem incluir tratamento – e as famílias de crianças sem TDAH gastaram US $ 2.848, durante o desenvolvimento da criança”, disse o economista Timothy F. Page, do Departamento de Política e Gestão de Saúde do Robert Stempel College of Public Health & Social Work. “Existem outras fontes de custo elevado para as famílias além de medicação e serviços diretamente relacionados ao tratamento para o TDAH que não estavam sendo considerados em estudos anteriores.”

Além disso, os adolescentes diagnosticados com TDAH na infância têm uma maior possibilidade de ter acidentes de carro, da mesma forma que incorrer em despesas extras, devido a veículos danificados, multas e aumento de custos com seguro de automóvel. Algumas famílias também podem enfrentar alto ônus econômico associado à delinquência, incluindo custos com processos legais.

O estudo também analisou outras despesas relacionadas com stress do cuidador e descobriu que os pais relataram diminuição de renda, devido a demissões e mudança de responsabilidades no trabalho, redução de renda por faltas no trabalho, despesas adicionais com cuidados infantis e tratamento de saúde mental dos pais. Além do impacto financeiro e ocupacional, os cuidadores também sentiram uma sobrecarga emocional, através de relações tensas entre os parceiros, dificuldade em se envolver em atividades sociais prazerosas, alto estresse parental e problemas com álcool ou substâncias.

“O TDAH é o problema de saúde mental infantil mais comum, que, se não tratado, acaba transformando as crianças em adultos com problemas recorrentes, complexos e caros, que afetam toda a família”, disse William E. Pelham, Jr. , diretor do Centro de Crianças e Famílias da FIU. “A coisa mais importante que pais de crianças com TDAH podem fazer é obter ajuda o mais cedo possível, para aprender estratégias comportamentais eficazes que ajudarão a compensar alguns desses custos e evitar problemas mais sérios na idade adulta.”

Este estudo foi publicado no Journal of Abnormal Child Psychology e foi financiado pelo Instituto Nacional de Saúde Mental (NIMH).
Matéria traduzida e adaptada do texto de Rosanna Castro, 04/05/2019.
https://news.fiu.edu/2019/04/raising-a-child-with-adhd-costs-five-times-more-than-raising-a-child-without-adhd-study-finds/132270

Compartilhe com seus amigos!
Back To Top