skip to Main Content

ÓLEO DE CBD PARA TDAH? O QUE DIZ A PESQUISA

IMG 0209
Post Series: TDAH & Cérebro

O óleo de canabidiol, mais conhecido como óleo de CBD, é um produto da planta de maconha. A família de plantas é chamada de cannabis, e os produtos de cannabis podem incluir o óleo de CBD junto com produtos para fumar, inalar ou alimentícios. O óleo de CBD é apenas um dos mais de 85 compostos da cannabis e é considerado por alguns entusiastas como tendo benefícios medicinais.O óleo de canabidiol, mais conhecido como óleo de CBD, é um produto da planta de maconha. A família de plantas é chamada de cannabis, e os produtos de cannabis podem incluir o óleo de CBD junto com produtos para fumar, inalar ou alimentícios. O óleo de CBD é apenas um dos mais de 85 compostos da cannabis e é considerado por alguns entusiastas como tendo benefícios medicinais.

Não é o THC (tetrahidrocanabinol), o composto da cannabis que cria euforia e proporciona o “alto” consumo de maconha. O óleo CBD não deve conter nenhum THC, o que significa que o óleo precisa ser altamente refinado para torná-lo adequado para uso e, portanto, não é um produto natural. Uma preocupação recorrente, no entanto, é que alguns produtos no mercado podem ter vestígios de THC presentes, tornando-os inadequados para uso por crianças e adolescentes e por qualquer adulto preocupado com o possível vício.

Então, o que dizer do óleo CBD como uma abordagem alternativa para o gerenciamento dos sintomas do TDAH?

O que as pesquisas dizem

Algumas pesquisas foram conduzidas sobre maconha fumada e ingerida para o TDAH, e os achados em geral não indicam um benefício ou são inconclusivos. Tanto para a epilepsia como para a ansiedade, há mais pesquisas que se mostram promissoras. Uma nova medicação feita a partir de cannabis para convulsões causada pela síndrome de Lennox-Gastaut e síndrome de Dravet foi aprovada por um comitê consultivo da FDA, mas não tem aprovação da FDA.

• Canabinoides no transtorno de déficit de atenção/hiperatividade: Um estudo randomizado controlado: Este foi um estudo com amostra muito pequena de trinta pessoas com TDAH que receberam um medicamento canabinoide/CBD. Os participantes foram avaliados quanto aos níveis de sintomas e desempenho do QI nos testes padronizados. Houve uma melhora insignificante na função cognitiva e redução dos sintomas, e melhora nominal na impulsividade e hiperatividade. Os pesquisadores expressaram preocupação de que os participantes não seguiram instruções para evitar todos os outros medicamentos ou uso de álcool que poderiam ter afetado os resultados do estudo. Os autores da pesquisa afirmaram que seus resultados foram inconclusivos.• Impacto do TDAH e Uso de Cannabis no Funcionamento Executivo em Jovens Adultos: Este estudo mostrou resultados de função cognitiva pobre para adultos jovens que começaram a usar cannabis antes dos dezesseis anos, incluindo jovens com diagnóstico de TDAH. Quando avaliados para memória de trabalho, memória verbal, tomada de decisão e recordação, esses jovens usuários tiveram desempenho ruim em todos os pontos. Eles cometeram mais erros quando solicitados a responder perguntas ou tarefas. Os autores dizem que os indivíduos que iniciam o uso de cannabis antes dos 16 anos podem estar em maior risco de desenvolverem déficits neuropsicológicos persistentes porque seu cérebro ainda está em desenvolvimento, especialmente o córtex pré-frontal associado a várias funções executivas, incluindo planejamento, fluência verbal, solução de problemas complexos e controle de impulsos, cada um com sua própria trajetória de desenvolvimento ”.• Efeitos adversos à saúde do uso da maconha: Um artigo de revisão do New England Journal of Medicine, da diretora do Instituto Nacional de Abuso de Drogas, Nora Volkow, e seus colegas, detalha os conhecidos efeitos sobre a saúde do uso da maconha. O THC é uma preocupação para a saúde, assim como outros componentes da planta. Os efeitos adversos incluem diminuição das habilidades cognitivas e exacerbação de transtornos mentais concomitantes e abuso de substâncias. Dr. Volkow lista várias condições de saúde que podem ser tratadas por produtos de cannabis, incluindo dor crônica e inflamação, esclerose múltipla e epilepsia. Ela não inclui o TDAH como um problema de saúde que pode ser tratado por produtos de cannabis. Na verdade, ela escreve: “O uso continuo da maconha resulta em prejuízos na memória e atenção que persistem e pioram com o aumento dos anos, com uso regular”.

Não é um produto natural

Alguns defensores do óleo de CBD afirmam que seus efeitos sobre o corpo são mais suaves e mais eficazes do que medicamentos para o TDAH, porque é um produto natural, feito de uma planta.

Ao contrário de algumas alegações de marketing, o óleo CBD não é feito a partir de plantas de maconha industrial.

O óleo de CBD pode ser produzido a partir da maconha de PCR (Phyto-Cannabinoid Rich) ou da planta de maconha, devido à semelhança entre as duas variantes. No processo de fabricação, a planta é quebrada em pedaços e um solvente químico, um álcool de madeira ou cereais, petróleo ou nafta, é usado para extrair os compostos da planta. Todo o material é decantado e o líquido é separado mecanicamente, retirando os óleos e resinas. O solvente é então reutilizado. Há também um processo usando dióxido de carbono que rompe as células da planta e captura os óleos e resinas de uma série de câmaras de filtragem. Outros métodos de extração usam óleos aquecidos que “cozinham” tanto o óleo quanto a planta.

Os óleos e resinas são então refinados para separar o CBD de outros compostos; isso poderia ser um processo mecânico e químico combinado. Ele também deve ser testado para garantir que todo o THC tenha sido removido, especialmente quando a planta de maconha é usada em vez da maconha de PCR.

Todo o processo depende do refinamento do produto para torná-lo adequado para o consumo humano. E quanto mais “puro” o produto, maior a quantidade de refino que ele deve passar. Então, apesar de sintetizado a partir de uma planta, ele deve passar por vários processos mecânicos e químicos para se tornar utilizável e tem muito pouca semelhança com a planta que o originou. Quanto mais “puro” é o produto CBD, menos natural ele é – o produto final não existe em uma forma natural. Você não pode mastigar uma folha de uma planta de cannabis e receber quaisquer benefícios do óleo de CBD.

Opinião de um especialista

John Mitchell, PhD, ouviu tudo sobre TDAH e uso de produtos de cannabis. Ele é pesquisador e professor assistente no Programa de TDAH da Universidade de  Duke. Não o surpreende o interesse atual no óleo CBD para sintomas de TDAH e não o impressiona os argumentos a seu favor.

“Há alguma eficácia na epilepsia infantil”, ele aponta, “mas quando você olha para a literatura para qualquer outra coisa, especialmente transtornos psiquiátricos, não há forte evidencia de que deva ser um tratamento a seguir, especialmente para TDAH .

Ele diz que o interesse deriva do desejo das pessoas de terem mais opções no tratamento de condições médicas e na mudança de percepções sobre o uso de maconha. Ele aponta vários estados que tornaram legal a maconha medicinal e alguns estados que estão considerando a legalização do uso recreativo de maconha.

“Esse interesse pela CDB está surgindo de maneira mais ampla baseado nessas percepções de falta de maleficência e na mudança de percepção do uso da maconha em geral”, diz o Dr. Mitchell. Há pessoas interessadas, porque o CBD pode ter efeitos terapêuticos. Mas esses estudos são preliminares. Quando você olha para a literatura publicada sobre o CBD, não há nada – é limitado a um estudo ”.

Ele lembra a qualquer pessoa interessada em óleo de CBD ou produtos de cannabis que não há estudos mostrando eficácia ou segurança para esses produtos, quando se trata de gerenciamento de TDAH.

“Estes são produtos não regulamentados. Se esses produtos não são bem regulamentados, como saberemos que realmente estamos recebendo o que está sendo anunciado? ”E quanto à questão de o óleo CBD ser uma opção mais natural do que um medicamento? Vem de uma planta, afinal.”Natural não necessariamente significa que é menos prejudicial”, diz o Dr. Mitchell.

Ele acrescenta que existem opções de tratamento não medicamentosas bem pesquisadas e eficazes, como o treinamento dos pais e os ajustes no estilo de vida, que se mostram eficazes no controle dos sintomas do TDAH.

Há também a questão do óleo CBD se tornar uma “porta de entrada” para o uso de maconha por um jovem. Dr. Mitchell diz que um jovem adulto que tomou o óleo de CBD quando criança pode não ver a diferença entre ele e o uso de maconha para o manejo dos sintomas. O uso de maconha tem efeitos bem pesquisados sobre a saúde física e mental e pode piorar os sintomas de TDAH, diz ele.

“A literatura mostra que há efeitos prejudiciais”, diz o Dr. Mitchell. “Há impactos na capacidade cognitiva, motivação. Especialmente para aqueles que são mais jovens e fumam mais, há um impacto no QI ”.

Ultrapassando os dados

A pesquisa sobre o óleo de CBD e outros produtos de cannabis como uma possível intervenção para o TDAH não mostra eficácia no manejo dos sintomas e, na verdade, indica que possa aumentar os riscos à saúde mental e física. Não existem estudos sobre o uso de óleo de CBD em crianças; nem estudos sobre efeitos a longo prazo. Então, enquanto algumas pessoas estão usando e compartilhando seus resultados publicamente, pesquisadores e profissionais médicos não encontraram evidências de que é um tratamento eficaz para o TDAH.

“Não queremos deturpar as coisas e, com o óleo da CBD, estamos sendo deturpados”, diz o Dr. Mitchell.

“Quando as pessoas dizem que isso funciona para o TDAH, isso vai muito além dos dados. É um salto grande demais.

Fonte:
Traduzido e adaptado de matéria do CHADD – Attention Magazine December 2018 –https://chadd.org/attention-article/cbd-oil-for-adhd/?utm_source=NRC+Master+List&utm_campaign=67fcc85076-EMAIL_CAMPAIGN_2018_12_18_04_09_COPY_01&utm_medium=email&utm_term=0_fe5a538eb8-67fcc85076-48060769

 

Compartilhe com seus amigos!
Back To Top