skip to Main Content

UM RUÍDO DE FUNDO PODE AJUDAR PACIENTES COM TDAH A PERMANECER FOCADOS NA TAREFA?

IMG 0134
Post Series: TDAH & Cérebro

Você já sentiu que pode pensar melhor e permanecer na tarefa por mais tempo se existe algum ruído de fundo em seu entorno, como uma música tocando suavemente, um ventilador no canto, ou um ar condicionado barulhento? Pode haver algo de verdade na ideia de que o ruído de fundo é útil para algumas pessoas afetadas pela forma desatenta do TDAH.

O ruído de fundo (ou ruído branco) parece ser de ajuda para algumas pessoas quando se trata de adormecer ou manter o sono, e é frequentemente recomendada para pessoas que têm zumbido nos ouvidos. Até agora, as pesquisas tem sugerido benefícios para desatenção, mas não para impulsividade e não demonstram benefícios quando o ruído branco não está mais presente. E, claro, na prática, as pessoas não podem controlar os sons que as rodeiam todo o dia. Embora os pesquisadores estejam explorando se o ruído branco pode proporcionar apoio complementar para algumas pessoas com TDAH desatento, as evidências até agora são inconclusivas.

O ruído branco para uma mente ocupada?

O ruído branco refere-se a sons de fundo muitas vezes produzidos por dispositivos em torno de nós, como sistemas de aquecimento e refrigeração, refrigeradores, ventiladores, ou computadores. Ele também pode ser intencionalmente produzido utilizando máquinas de som. É um som constante, baixo, consistente, que tende a desaparecer no fundo para a maioria das pessoas. Semelhante ao ruído branco é o ruído rosa, que é aquele com redução das frequências altas. Normalmente, proveniente de chuvas, ventos, ou sons da natureza semelhantes, parece ter um efeito calmante para algumas pessoas.

Pesquisadores têm estudado recentemente a informação existente sobre o ruído branco e o conceito de “ressonância estocástica”, que se refere ao ruído aleatório ou ao som causando um aumento na transmissão do sinal, e tem aplicado o conceito de sinalização entre os neurônios no cérebro. Sintomas de TDAH podem estar relacionados com uma taxa mais baixa de sinalização entre neurônios, quando em comparação com cérebros não afetados por TDAH. Poderiam certos sons ajudar a aumentar esses sinais e melhorar os sintomas?

A pesquisa sobre o ruído branco para as crianças com TDAH desatento

Para entender melhor a hipótese se o ruído branco poderia ser útil para as crianças afetadas pelo TDAH, pesquisadores da Université Libre de Bruxelles, em Bruxelas, Bélgica, desenharam um pequeno estudo com 30 crianças, entre 7-12 anos de idade, das quais 13 tinham um diagnóstico de TDAH e 17 não tinham diagnóstico. As crianças receberam uma série de tarefas de memória e verbais. Algumas dessas tarefas foram realizadas na presença de ruído branco e algumas foram feitas sem ruído branco ou outros sons reproduzidos.

O resultado: Para as crianças que tinham diagnóstico de TDAH, quando o ruído branco foi introduzido, o desempenho nas tarefas foi melhor, ao contrário de quando não havia nenhum barulho. As crianças que não tinham TDAH não realizaram tão bem suas tarefas quando o ruído foi utilizado. Os pesquisadores concluíram que o ruído branco beneficiou as crianças que tinham TDAH e os ajudou a melhorar o seu desempenho de memória e tarefas verbais. Além disso, os pesquisadores viram melhora com o ruído branco tanto para as crianças que tomaram medicação quanto para aquelas que não tomaram a medicação como parte do tratamento.

Os pesquisadores também observaram que, entre as crianças diagnosticadas com TDAH, o ruído branco adicional melhorou os sintomas associados com a falta de atenção, mas não teve efeito ou benefício sobre os sintomas relacionados à hiperatividade.

“Nosso estudo mostra que cérebros diferentes precisam de diferentes níveis de ruído externo para funcionar corretamente”, diz o pesquisador Göran BW Söderlund, PhD. Ele acrescenta que as descobertas podem eventualmente ter aplicações práticas para os alunos na escola, para ajudá-los a manter a atenção e permanecer na tarefa.

Pesquisa de follow-up mostra promessa, mas não resultados consistentes

Outros pesquisadores ficaram intrigados com esses resultados e realizaram estudos semelhantes, olhando para os efeitos de ruído branco e ruído rosa.

Efeitos do ruído branco no comportamento “off task” e reposta acadêmica em crianças com TDAH: um estudo muito pequeno analisou o efeito do ruído branco para ajudar os alunos a permanecerem focados na tarefa. Os estudantes escutaram o ruído branco através de auscultadores. Os pesquisadores viram uma diminuição no comportamento “off task” quando os alunos ouviram o ruído branco, em comparação com uso apenas de fones de ouvido para bloquear outros sons. Os investigadores não encontraram uma melhoria nas respostas acadêmicas, seja com o ruído branco ou os fones de ouvido.

A estimulação ambiental não reduz a escolha impulsiva no TDAH: este estudo analisou especificamente o ruído rosa e controle de impulso em TDAH. Ele comparou 25 alunos com TDAH com 28 alunos que não tinham TDAH, utilizando tarefas de postergar recompensas (um exemplo familiar desse tipo de tarefa é oferecer a uma criança um marshmallow para comer agora ou dois marshmallows para comer depois se conseguir esperar cinco minutos). As crianças foram desafiadas com estas tarefas enquanto ouviam o som rosa. Os resultados: As crianças afetadas pelo TDAH fizeram mais escolhas impulsivas do que as crianças não afetadas. O ruído rosa no fundo não reduziu as escolhas impulsivas das crianças afetadas pelo TDAH.

Os efeitos de diferentes tipos de ruído ambiental no desempenho acadêmico e na dificuldade percebida da tarefa em adolescentes com TDAH: neste estudo, os pesquisadores trabalharam com 52 adolescentes diagnosticados com TDAH em tarefas de desempenho de leitura e escrita. Eles completaram estas tarefas ouvindo ruído branco ou qualquer voz balbuciando. Os adolescentes que ouviram o ruído branco levaram menos tempo nas tarefas de leitura e escreveram mais palavras, mas o ruído branco não melhorou a precisão acadêmica das tarefas. Os adolescentes que ouviram as vozes balbuciando ao fazer essas tarefas relataram que o som tornou mais difícil para eles realizar as tarefas. Os investigadores concluíram que o ruído branco melhorou tempo de leitura e fluência de escrita mas não melhorou o desempenho acadêmico em geral.

Comparando Tratamento com Ruído Auditivo e com medicação estimulante no desempenho de tarefas cognitivas em crianças com TDAH – resultados de um estudo piloto: Este estudo incluiu 20 crianças com TDAH combinado ou desatento e 20 crianças com desenvolvimento típico pareados por idade e sexo, realizando três tarefas cognitivas diferentes durante a exposição ao ruído branco e em silêncio. As crianças com TDAH foram testados com e sem medicação estimulante. Em duas das três tarefas, a exposição ao ruído branco levou a melhorias significativas para ambas as crianças com TDAH não-medicadas e medicadas. Os pesquisadores do estudo-piloto sugerem que a exposição ao ruído branco pode resultar em melhoria na tarefa cognitiva igual ou maior do que com medicação estimulante.

Conclusão

Usar ruído branco produzido por um gerador de som tem a possibilidade de ser útil para algumas pessoas em certas situações (na vida real, nem sempre podemos controlar os sons que nos rodeiam). As pesquisas realizadas até agora avaliaram apenas crianças e adolescentes, e não adultos que têm TDAH.

Existem vários tipos de geradores de ruído branco disponível, juntamente com arquivos de som e música para download. No entanto, ter um ventilador ou outra máquina que produz ruído constante e baixo pode ser tão útil como a compra de um dispositivo ou um arquivo de música ou som. Ter um som relaxante em seu ambiente poderia ser útil para ficar focado na tarefa ou manter a atenção. No entanto, se ao tentar o uso do ruído branco, enquanto trabalha ou executa uma tarefa, você percebê-lo como uma distração ou como algo lhe criando estresse, não continue com ele. Como acontece com qualquer técnica de gestão comportamental, você quer usar o que funciona melhor para você ou seu filho e deve interromper qualquer coisa que não é útil.

Neste momento, não há evidências suficientes para usar o ruído branco como uma abordagem única de tratamento da desatenção. Para algumas pessoas pode ser uma abordagem complementar quando se trata de lidar com tarefas que exijam atenção, além de continuar um tratamento já existente e um plano de manejo comportamental.

Matéria extraída e traduzida do site do CHADD , publicado em 14/12/17.

https://chadd.org/adhd-weekly/could-white-noise-help-you-stay-on-task/

Compartilhe com seus amigos!
Back To Top